domingo, 15 de janeiro de 2017

50 anos de personagens e actores portugueses em novelas brasileiras (1965-2015) (II)

"Meu Pé de Laranja Lima" (Bandeirantes, 1980)


A década de 80 foi marcada por um pequeno acréscimo no número de personagens portugueses nas telenovelas mas, em grande parte, vividos por actores brasileiros. Entre 1980 e 1981, a Bandeirantes apresentou um remake de "Meu Pé de Laranja Lima", onde Manuel Valadares, o Portuga, é vivido por Dionísio Azevedo.

"Baila Comigo" (Globo, 1981)


Apesar de "Locomotivas" ter apresentado algumas imagens filmadas em Portugal foi em 1981 que, pela primeira vez, uma novela teve as cenas de abertura gravadas em Lisboa.

"Baila Comigo", de Manoel Carlos, contava a saga de dois gêmeos, Quinzinho e João Victor (ambos vividos por Tony Ramos), que foram criados separados. Um mora em Lisboa com o pai, Joaquim Gama (Raul Cortez) e a irmã Débora (Beth Goulart), e o outro com a mãe, Helena (Lilian Lemmertz), no Brasil. Depois de 27 anos, o encontro deles se concretiza.


João Victor nasceu no Brasil mas foi criado em Portugal e por isso considera-se 'meio-português'. As diferenças culturais estão presentes nos diálogos que envolvem o personagem. Em uma cena, em conversa com Mira (Lídia Brondi) sobre a forma de tratamento entre eles, ele diz “Em Portugal somos mais formais, mais distantes... apesar do grande afecto do povo português”. Ela riposta: “Mas você só é português na frente dos outros. Quando a gente está sozinho você é brasileiro”.

"Os Imigrantes" (Bandeirantes, 1981)


Também em 1981, a Bandeirantes produziu uma novela especialmente voltada à história dos estrangeiros que ajudaram a construir o Brasil, intitulada "Os Imigrantes", tendo como protagonistas três homens de diferentes nacionalidades, mas todos com o mesmo nome: Antônio. Um português, um italiano e um espanhol.

Antônio Pereira é o lusitano, vivido na primeira fase pelo actor português David Arcanjo e mais tarde por Othon Bastos, que depois de aproveitar a vida com muitos amores e aventuras, abre uma transportadora e fica rico.

"Os Imigrantes, Terceira Geração" (Bandeirantes, 1982)

"Os Imigrantes, Terceira Geração", uma continuação da novela "Os Imigrantes", foi transmitida em 1982. David Arcanjo volta a participar, interpretando o papel de Quinzinho, um dos descendentes de Antônio Pereira. Nesta fase, todos os herdeiros do imigrante português (Teca, Quinzinho, Angelina e Tonico) se encontravam em dificuldades.

"Jogo da Vida" (Globo, 1981)


Em "Jogo da Vida", de Silvio de Abreu, Gianfrancesco Guarnieri interpreta o personagem Manoel Vieira de Souza, Seu Vieira, dono da padaria Flores do Tejo.

Nasceu em Portugal, mas adora o Brasil, onde conseguiu vencer na vida. É alegre e muito querido no bairro. Apaixona-se pela protagonista da novela, Jordana (Glória Menezes).

"Guerra dos Sexos" (Globo, 1983)


Silvio de Abreu desenvolve a história de "Guerra dos Sexos" através da disputa pela cadeia de lojas Charlô's entre os primos Otávio (Paulo Autran) e Charlô (Fernanda Montenegro). Depois de muitas sabotagens, Otávio (de seu nome completo Otávio Alcântara Rodrigues e Silva) consegue vencer a prima (de nome completo Charlotte de Alcântara Pereira Barreto). Neste momento, ele desaparece misteriosamente e entra em cena o português Dominguinhos, também interpretado por Paulo Autran, que se diz apaixonado por Charlô.

Charlô rejeita Dominguinhos e ele volta para Portugal. Entretanto, aparece novamente no fim da novela com sua esposa portuguesa Altamiranda (também interpretada por Fernanda Montenegro) reclamando parte da herança. No último capítulo estão os quatro em cena, sobressaindo o português de bigodes negros e a sua esposa vestida com roupas típicas folclóricas.

"Livre para voar" (Globo, 1984)


Em "Livre para voar", a governanta portuguesa Carolina, interpretada por Laura Cardoso, acompanha a protagonista Bebel (Carla Camurati), também descendente lusa. Educada na Europa, para onde foi aos 10 anos com a mãe, Bebel era a grande herdeira de uma fábrica de cristais que regressava ao Brasil depois da morte do pai, J.J. (Jorge Dória), para assumir seu lugar na empresa.

Ao regressar  ao país, foi alertada para tomar cuidado com as pessoas da fábrica. Para testar a integridade dos funcionários e conhecê-los melhor, decide-se passar pela humilde Cristina, moça que serve café na fábrica. Fica muito amiga de Julinha (Thaís de Campos) e, através dela, entrosa-se com os outros moradores da região. Conta com o carinho de sua governanta Carolina (Laura Cardoso), que insiste em chamá-la de Maria Isabel.

"Antônio Maria" (Manchete, 1985)


Em 1985, a Manchete fez uma remake de "Antônio Maria", contudo a novela não teve o mesmo sucesso que a primeira versão. A história é a mesma realizada em 1968 mas o actor que interpreta o protagonista Antônio dessa vez é português, Sinde Felipe. Nessa versão, a diferença é que logo no início o português é apresentado em Portugal, milionário, de onde sai para fugir de Amália (Eugénia Melo e Castro), uma mulher apaixonada e possessiva.

No Brasil, consegue emprego como motorista de Dr. Adalberto, comerciante dono de uma cadeia de supermercados em São Paulo. Outro imigrante português, Fernando Nobre, dono de uma panificadora, oferece-lhe sociedade, mas Antônio Maria, inexplicavelmente, prefere continuar como empregado.

"Cambalacho" (Globo, 1986)


Até ao final dos anos 80, outras telenovelas da Globo exibiram personagens portugueses interpretados por brasileiros, porém com papéis normalmente de pouca importância. Em "Cambalacho", de Silvio de Abreu, Fabio Sabag faz o papel de Olívio, um mordomo que também se passa por um padeiro português e diz ser, na verdade, um conde chamado Ovídio.

Antônio Carlos Pires teve uma participação especial como Antunes, um português que abandonou a família e volta dez anos depois.

"Direito de Amar" (Globo, 1987)


Em "Direito de Amar", Elias Gleizer interpreta o papel de Manuel Barbosa, dono da confeitaria onde se encontram todos os intelectuais e artistas da época, mas que preferia estar do outro lado do balcão.

Manel, como é conhecido, é simpático, engraçado e seu comércio vai bem porque, além de ser um excelente negócio, tem por trás os cuidados da esposa, Catarina (Yolanda Cardoso).

Manel é aparentemente dominado pela mulher, mantendo um óptimo relacionamento com o filho Nelo (Rômulo Arantes), mas vive uma relação difícil com a filha Paula (Cissa Guimarães).

"O Outro" (Globo, 1987)

Em "O Outro", Germano Filho tem uma participação especial como um dono de padaria que dá informação a um dos protagonistas da novela.

"Vida Nova" (Globo, 1988)


Lauro Corona interpreta o papel de Manoel Victor, um aventureiro que vendeu tudo o que tinha e foi para o Brasil. Divide o quarto com Michel, um velho libanês com quem traça planos de enriquecer, rapidamente, sem muito esforço. Apesar de ter estudado em Coimbra e ser muito inteligente, se torna aprendiz de padeiro e se apaixona por uma judia.

Lauro Corona faleceu durante as gravações e seu personagem partiu em viagem.

"Vale Tudo" (Globo, 1988)


Em "Vale Tudo", a personagem Aldeíde Candeias (Lília Cabral) casa-se com Laudelino (Ivan de Albuquerque), um português rico. Juntos vão passar uma temporada a Portugal, mas ele morre uma semana depois de chegarem e ela volta para o Brasil trazendo como herança várias fazendas.

Apesar da pequena participação de Laudelino, o português provoca diversos diálogos sobre Portugal e sua cultura. Aldeíde, depois de viajar, também sempre menciona as diferenças culturais e de idioma entre os dois países, bem como a imigração.

Muitos dos personagens comentam a intenção de morar em Portugal, que se apresenta como um lugar de oportunidades nessa época em que o Brasil passa por diversas crises, entre elas a moral.

"Pacto de Sangue" (Globo, 1989)

Em "Pacto de Sangue", Carlos Duval aparece como um vendedor português, era um figurante com fala. A novela se passava em 1870 e tinha como temática a luta abolicionista.


Fontes principais: “De Antônio Maria a Balacobaco: panorama da presença portuguesa na telenovela brasileira” de Elaine Javorski (Encontro Nacional da História de Mídia) / "A influência das relações comerciais e culturais entre Brasil e Portugal na inserção de personagens portugueses nas telenovelas" de Elaine Javorski e Isabel Ferin Cunha (Universidade de Coimbra)

Outras Fontes: Ualmédia / Mundo das novelas / Astros em revista / Bandeirantes start / Teledramaturgia / wikipedia / Mundo das novelas / Todo dia um texto novo  / Imgrum / Novelas e mundo / Memória Globo / Movenotícias / Gshow

Sem comentários: